sábado, 22 de Setembro de 2012

◕Roupαs Evαngélicαs 2012- lindos modelos◕




∞ мσdα єvαиgélicα รє мσdificα є єиcυятα รαiαร ∞

Elas já foram mais compridas e sóbrias. Hoje, as saias usadas por evangélicas seguem tendências da moda -podem ser justas ou soltinhas, de cintura alta, com rendas ou laços- e fazem sucesso nas igrejas de São Paulo.

A advogada Mari Scarparo, 33, da Congregação Cristã de Caieiras (Grande SP), aprova o novo "look". "Há uns dez anos, usávamos vestuário de "senhora". Hoje, uso as mesmas roupas da igreja em audiências e me sinto melhor com esse estilo moderno."

A loja Monia é um exemplo dessa transformação. Inaugurada em 1978, passou a atender só evangélicos há cerca de dez anos. "Hoje, nossos produtos seguem tendências", diz Alexandre Iones, um dos responsáveis.

Na esteira desse mercado, a estilista Mara Jager, 33, montou há dois anos uma marca para evangélicas. "As saias estão menos compridas. A evangélica quer se sentir bem, mas sem excessos."
 
Marketing

Instaladas em bairros famosos pelo comércio de roupas, como o Brás e o Bom Retiro (centro de SP), a "moda evangélica" já adota estratégia agressiva de marketing.

Uma das pioneiras, a Joyaly, está na quarta edição do concurso "Garota Joyaly" e vende para todo o Brasil.

No Bom Retiro, o marketing começa na calçada -onde um panfleteiro tenta atrair evangélicas para sua loja. A estratégia acaba chamando a atenção de outras clientes. "Compro em loja evangélica, mas sou católica. Roupa bonita independe de religião", diz Flavia Schmidt.

△ público jovem △

O crescimento do público jovem no segmento evangélico tem mudado também o comportamento das marcas que escolherem eles como público alvo. Além da música, a moda também tem sofrido alterações para se adequar ao gosto dos jovens evangélicos.
 
Entre 2003 e 2009 o crescimento desse público nas igrejas evangélicas foi de 17,72% para 21,59%, muito desse aumento se deve as novas igrejas neopentecostais que atraem essas pessoas como diz o pastor Felipe Parente, da Igreja Bola de Neve.

“Muito do que o jovem quer e acredita está expresso na identidade de suas roupas e ele acaba indo para uma igreja em que se identifica com os outros membros, mesmo que essa identificação seja, a princípio, por meio das roupas”, diz em entrevista ao portal UOL.

Valdecir de Oliveira Corsi, que mora em Cianorte, no Paraná, tem três marcas de roupas tendo a mulher evangélica como cliente principal. A primeira marca criada, a Marian produz peças que agradam fiéis de diversas denominações.

“Ela não gosta do vestido longo, mas gosta de comprimentos na altura do joelho. Já as meninas mais jovens, preferem roupas curtas, do tipo um palmo acima do joelho e saias bem rodadas”, diz o empresário.

Além dessa marca ele também é proprietário da Caruso, que produz peças para evangélicas mais reservadas e há um ano nasceu a mais nova marca, a Hapuk, que visa as consumidoras jovens, mas apesar de ter uma visão comercial, Corsi, que é membro da Congregação Cristã do Brasil não aceita fazer roupas de tamanhos míni e aposta em inovação para atrair suas clientes como detalhes rendados e tecidos que imitam o couro.

∴ ɱѳɗɑ Cʀiรtã - ɗicɑร ɗɛ Cѳɱѳ รɛ ѵɛรtiʀ ɓɛɱ ∴

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                        O fato de uma mulher ser cristã, não impede que ela goste de se arrumar, andar bonita, se vestir bem e ser feminina.


Usar vestido, saia ou calça comprida, roupa colorida com estampas variadas, roupas com babados ou com brilho, depende do gosto e do estilo de cada uma e o que deve ser levado em conta é o conforto e a praticidade da roupa.

Decotes ousados, roupas muito curtas e apertadas mostram o corpo e não são apropiadas ao estilo de moda cristã.


O que deve prevalecer é o bom senso porque não é todo ou qualquer tipo de vestuário que a mulher cristã deve usar só porque está na moda, ou porque todo mundo usa.


Pode ser que um determinado tipo de roupa seja um tendencia e esteja sendo muito usada, mas não seja adequada ao padrão da moda cristã.

A moda da mulher cristã pode ser charmosa, criativa, bonita e feminina, sem que seja preciso explorar o lado da sensualidade, ou fazer exposição do corpo.

Ter um estilo próprio, valorizar o gosto pessoal, evitar usar o que causa desconforto e deixa pouco a vontade é o que deve ser levado em conta.

ღ Cσмσ รє vєรтiя bєм ღ

A moda evangélica vem crescendo no Brasil de uns tempos pra cá.


A roupa evangélica vem perdendo o estilo caricato de comportado e vestimentas longas até o pé e vem a cada ano ganhando mais sofisticação e elegância para que a mulher evangélica também possa aproveitar da moda feminina contemporânea dentro de seus parametros religiosos.

Na moda evangélica 2012 vamos ver muita saia em todos os estilo, evasê, tulipa, cintura alta entre outros com comprimentos mais próximos dos joelhos, numa versão bem floral e colorida. Portanto seja no inverno ou no verão ouse dessas saias sem medo de ser feliz.
Blusas com laços, babados, renda e com manga princesa também faz juz na moda evangélica.
Acessórios como lenços com estampas animal print também deixaram o look muito elegante.
E as saias longas vem com mais leveza, textura, cores e com um caimento melhor, valorizando o corpo da mulher sem deixa-la vulgar ou careta.


Em relação ao tecido, os mais usados e indicados são os tafetás, crepes, jaquards, cetim, georgettes, musselines e zabelines. Mas, nada impede de utilizar o tule ou renda, que, apesar de transparentes, podem ser sobrepostos com outros tecidos ou para efeito de desenhos vazado.